Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

 


Dr. Nássere Racy Aidar - IN MEMORIAM
Membro da Sociedade Brasileira de Reabilitação Oral 

 

 


   Após mais de cinqüenta anos de trabalho, e milhares de atendimentos a pacientes que fizeram o branqueamento caseiro (kit branqueamento caseiro 24 horas), e tiveram como conseqüência sensibilidade dos dentes e gengivas irritadas, resolvi relacionar os riscos constatados com esse processo, comumente utilizado, e suas possíveis soluções.


   Um dos principais riscos está relacionado ao excesso do agente clareador, o peróxido de hidrogênio, que é cáustico e agride o esmalte do dente. O paciente deve estar consciente dos riscos que corre com a utilização do mesmo sem assistência profissional, e a melhor prática implica em medidas claras e transparentes tomadas em comum acordo: profissional – paciente.

  O primeiro passo indicado é uma análise do pH presente na saliva do paciente, com orientação dos riscos possíveis e, após, devidamente consciente, procedermos ao tratamento.

  Outra orientação é a de que o tratamento seja realizado nos dentes sem anestesia, pois, o calor é utilizado para potencializar a ação do clareador (raio laser). Fatalmente, em alguns casos, ocorrerá a sensibilidade quando ao consumo de bebidas “geladas”, e também ao consumo de doces e frutas cítricas. Essa sensibilidade (dor) poderá ser passageira ou prolongada.


   É importante saber também que a cor dos dentes, a cor dos olhos bem como a cor da pele tem uma forte carga genética, e o bom senso do profissional quanto à busca da estética não pode deixar de observar esse fator decisivo.

  Persistindo a vontade do paciente em fazer o branqueamento, e após as explicações do profissional dos motivos pelo qual não deveria ser feito, o paciente deve ter idade mínima de 18 anos.

  Com todos estes cuidados, em nosso consultório usamos o produto Importado da Alemanha. O branqueamento antes de ser uma ciência exata tem seu uso experimental e de resultados não previsíveis, por isso é fundamental que se esclareça que o esmalte do dente não se regenera.

  O tratamento paliativo indicado é aplicar o verniz importado alemão, no colo do dente por 3 minutos durante 3 dias seguidos, e após 15 dias, nova aplicação de 3 minutos por 3 dias seguidos.

  E finalmente uma nova aplicação uma vez por mês durante 6 meses. É um tratamento demorado com resultado, muitas vezes não satisfatório.

O quadro clinico da gengiva irritada, que comumente pode ser desencadeado, é uma gengivite crônica supurada, que em muitos casos provoca halitose (mau hálito). Assim, o uso de escovas e pastas ideais para cada caso deverá ser indicado.

  O “sonho de consumo” dos dentes brancos pode ser alcançado, mas existe um caminho a ser percorrido, e nem sempre, no final, o objetivo será plenamente obtido. É fundamental conciliarmos beleza, estética e a saúde como um todo, sem prevalecer uma “vaidade cega”, que nada acrescentará e ainda poderá causar danos maiores.

Fonte: Clareamento Dental, Luiz Narciso Baratieri