Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

 




Dr. Silvio Amadeu Nassar Pardo
Especialista em Periodontia
Especialista em Implantes

 

   

   Quem nunca sentiu dor de dente quando tomar sorvete, água gelada, carne, abacaxi ou mesmo ao escovar os dentes?

   Pois é, não estamos falando da cárie, e sim da já conhecida retração gengival que segundo os estudos multicêntricos de muller (um dos maiores pesquisadores neste assunto em todo mundo) estão presentes em todas as pessoas com mais de 50 anos em pelo menos um dente na arcada dentária e muita comum hoje em todas as idades.

   Antes de falar da possibilidade de correção das retrações gengivais, toda pessoa deve saber porque a sua gengiva retraiu.

   As causas para a retração podem ser isoladas ou associadas a:

acúmulo de placa bacteriana
trauma mecânico da gengiva por: 
    - escova com cerdas duras,
    - escovação sem técnica,
    - movimento incorreto,
    - associação dos fatores acima.
trauma de oclusão
posição do dente no arco por:
    - apinhamento dos dentes
    - movimentos ortodônticos inevitáveis,
    - osso ao redor do dente muito fino.
inserção incorreta de freios ebridas.

   O fumo, diabetes, má nutrição e hereditariedade são fatores agravantes das retrações gengivais.

   O tratamento da retração gengival é o seguimento da periodontia que mais avançou na última década.

   Os pesquisadores pressionados pela exigência estética dos pacientes (eles não aceitam dentes longos) criaram novas técnicas que, auxiliadas pela possibilidade de um dentista poder trabalhar com um microscópio operatório rotineiramente, permitiu ao periodontista aplicar técnicas com alto índice de sucesso, ou seja, recobrindo a raiz exposta novamente com gengiva.