Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

 





Dra. Keila Cristina A. Carrazone

Psicóloga Clínica
Especialista em Psicossomática

 

 

   Sentimos ansiedade quando percebemos ou pressentimos algum perigo ou ameaça à nossa integridade física ou mental. Seja o medo de sermos magoados ou de perder alguma coisa.

   Este medo pode ser real ou imaginário. Sentimos como o de estar amedrontado, assustado, nervoso, preocupado, inquieto, desamparado, inseguro, enfim, todas as graduações de incerteza quanto a insegurança pessoal, geram ansiedade.

   A verdade é que qualquer situação nova ou inesperada podem desencadeá-la, embora muitas vezes somos incapazes de perceber que o que estamos sentindo seja ansiedade.

   Diante disto, precisamos ser capazes de admitir que estamos ansiosos, pois negando a ansiedade estaremos minando a nossa capacidade de defesa. 

  Cada um de nós se sente vulnerável de uma maneira diferente. As pessoas dependentes são especialmente vulneráveis à perda do amor. 
   
   Passam a vida sentindo uma perda sem mesmo ela acontecer. Quando ameaçadas agem de maneira regressiva, a esta falta de maturidade acaba por afastar as pessoas que receavam perder.

   Outra espécie de perda que produz ansiedade é a perda do controle, seja o poder, o dinheiro, a posição, a influência, etc. 

   Pessoas que receiam perder o controle tentam mantê-lo o tempo todo. Vivem pelas regras e só sente-se mais à vontade quando conhecem os limites de uma dada situação.

   A perda de estima, o medo de falhar, de ser exposto de indigno ou de ser ridicularizado podem desencadear a ansiedade. As pessoas que vivem com medo de se sentirem embaraçadas, muitas vezes tentam ocultar seus sentimentos, são competitivas e inseguras ao mesmo tempo

   A maioria das pessoas se vê às voltas com um pouco de ansiedade quando estão em situações corriqueiras onde tem que se por à prova a sua competência. É a ansiedade de preparação gerada pelo medo do fracasso. Esta pequena quantidade de ansiedade ajuda a pessoa a se preparar para dar o melhor de si. 

   Quando a ansiedade se torna crônica, requer ajuda profissional, incluindo medicação anti-ansiedade.

Ainda que as vezes pareça impossível, a melhor maneira
 de controlar a ansiedade é evitar situações desnecessárias e começarmos a fazer de nós mesmos a pessoa mais completa
 e mais forte que possamos ser, aceitando quem somos, compreendendo os nossos sentimentos e assumindo a responsabilidade de nossa parte frente ao mundo que vivemos.