Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

 

 


Dra. Vincenzina Santangelo

Reumatologista

 


   A Dor crônica é a mais freqüente causa de sofrimento e incapacidade que prejudica a qualidade de vida.

   O prazer e a dor, com a mesma intensidade, ocupam lugar de destaque em nossas vidas, sendo o prazer a mola mestre das nossas existências nos impulsionando em busca de realizações na forma de conquista profissionais, intelectuais, esportivas, materiais e sexuais, enquanto a dor é entendida como inferno terreno e dele tentamos fugir desde tenra idade, mas nem sempre com sucesso.


   Milhões de pessoas com dor, vítimas de doenças degenerativas, doenças reumatológicas e patologicas da coluna padecem, espalhados por todas as partes da terra, com dores intoleráveis.

    Em nosso país, está ocorrendo um crescente interesse no estudo da terapia da dor com médicos especializados, os quais poderão dar uma resposta satisfatória ao sofrimento desnecessário dessas pessoas, através do conhecimento das técnicas do exame do paciente doloroso e das possibilidades de analgesia.


   O avanço das pesquisas no campo da dor tem crescido muito, trazendo, a cada dia, mais esperança aos portadores de síndromes dolorosas crônicas de difícil controle.

   O principal objetivo é enfatizar a qualidade de vida desses pacientes e de sua capacidade funcional frente às dores agudas e crônicas.

   A qualidade de vida do idoso necessita de uma grande habilidade do profissional especializado em saber controlar as moléstias dolorosas da idade.


   Para controlar a dor precisamos compreendê-la para a indicação de propostas terapêuticas e as que tem demonstrado melhores resultados são aquelas que efetivamente modificam o estilo de vida do paciente.

    O paciente com o auxilio de uma equipe multi-discilplinar aprende a manejar a sua dor restaurar a sua capacidade de vida.

   Um programa completo com a proposta de mudanças de hábito, com o objetivo de fortalecer o sistema imunológico e a integração corpo mente, desenvolvendo atitudes como espontaneidade, o amor próprio e ao próximo, despertar a motivação para a vida e o desejo de relacionar.

   Há um ditado que diz que as pessoas não envelhecem, só ficam velhas quando param de crescer.


  " A FELICIDADE NÃO ESTÁ EM VIVER, MAS EM SABER VIVER.
NÃO VIVE MAIS O QUE MAIS VIVE, MAS O QUE MELHOR VIVER "