Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

 


Dr. Sidney D'Andrea

Cirurgião Plástico
membro titular e especialista da SBCP

 

Embora não seja possível através da cirurgia transformar um rosto de 40 em outro de 20, o lifting facial melhora o aspecto de flacidez, rugas, sulcos etc., proporcionando o rejuvenescimento da face.

     Tem por finalidade corrigir as rugas e efeitos de flacidez causados pela ação da gravidade, por exposição ao sol e estresse diário.

     Embora exista uma idade preferencial para a cirurgia normalmente o primeiro lifting é indicado entre os 45 e 65 anos, porem não é regra, o período acaba variando conforme a necessidade e a vaidade de cada um.

     Associado a outros procedimentos como peelings, plástica do nariz, orelha e pálpebra, o lifting promove um aspecto de rejuvenescimento no rosto. No entanto o lifting sempre procura devolver a harmonia á face.

     Por exemplo, se você opera a pálpebra de uma paciente com 70 anos, ela vai ter a aparência rejuvenescida apenas naquela região, que não vai combinar com o aspecto envelhecido do rosto. 

A função do cirurgião é justamente mostrar para a paciente o que é indicado trabalhar no rosto como um todo.


     É bom saber que as técnicas evoluíram bastante e o resultado plastificado (superesticado, repuxado) não é aceito no Brasil. A mulher brasileira quer rejuvenescer mas manter o aspecto natural. 

     O lifting deve ser feito de forma a promover um rejuvenescimento, um refrescamento ao aspecto envelhecido, as de maneira natural é melhor sobrar algumas ruguinhas e flacidez do que deixar as pacientes esticadas demais.

Existem varias fases do lifting facial

     A primeira, que incomoda a maioria das mulheres, diz respeito às pálpebras. A partir dos 40 anos, a pálpebra superior começa a apresentar excesso de pele além da sobra natural do movimento de abrir e fechar os olhos, e a inferior passa a ter acumulo de gordura, formando as chamadas bolsas abaixo dos olhos.

     Na cirurgia plástica costuma-se dividir a face em três terços: o superior, que compreende os olhos e a testa, o médio que compreende o nariz as bochechas e a boca, e o inferior, no caso o pescoço.

     Pode-se ser feito o lifting total, que trabalha todas as regiões, levantando -se a testa, as bochechas, o canto da boca, o pescoço, as pálpebras ou pode ser tratado apenas o pescoço por não haver necessidade de mexer no rosto ou porque em outra fase da vida a paciente já tratou de outra região. 

     Existem ainda os miniliftings mais suaves, quando uma paciente ainda é jovem e deseja levantar as bochechas que estão um pouco caídas.

     No que se refere às cicatrizes elas existem como em qualquer outra cirurgia plástica. Atualmente a preocupação no tratamento da face é em especial com as estruturas internas, ou seja, a musculatura que se procura tratar e com isso obter um efeito mais duradouro, natural e cicatrizes de melhor qualidade.

     As cicatrizes serão permanentes, apesar de se tornar cada vez menos visíveis no decorrer do tempo. Enquanto isso não ocorre, recursos cosméticos e penteados adequados disfarçam perfeitamente o inconveniente criado pelas cicatrizes recentes.


   A cirurgia de face, pescoço e pálpebras, retardam visualmente o processo de envelhecimento, mas não interrompe o processo evolutivo do organismo.


     O lifting tem uma duração individual. Pode-se dizer que o completo dura em média oito anos, porém durante esse tempo deve ser feita manutenção a cada dois anos ou três, para retocar a pele que se encontra frouxa ou levantar de leve se necessitar.

     Alguns casos de rugas muito acentuadas na face e no pescoço necessitam ser re-operados apos um ou mais anos, a fim de complementar o resultado obtido na primeira operação.

     Os fumantes devem diminuir a quantidade de cigarro ou deixar de fumar durante este período, pois tem um prejuízo natural da irrigação sanguínea e , durante a cirurgia, ao descolar o tecido, esse problema se agrava mais, alem disso, existem algumas cicatrizes particularmente as situadas atrás da orelha que podem ficar com aspecto final prejudicado em função do cigarro.

     É comum a recomendação de comprimidos à base de arnica e outros componentes homeopáticos que facilitam a cicatrização e a recuperação.

     A cirurgia é realizada entre duas e meia a cinco horas, e pode ser feita com anestesia local com sedação ou geral.

     Raramente essa cirurgia determina sérias complicações. Porem por se tratar de um procedimento cirúrgico, pode-se ocasionalmente ocorrer imprevistos.

     A saúde clinica dos pacientes deve ser bem averiguada para não haver surpresas principalmente no que se refere à anestesia, infecção e hemorragia. Há também os riscos estéticos que vai de encontro com a experiência e habilidade do cirurgião.

     O inverno é a melhor época para realizar o procedimento, pois é fácil manter resguardo; deve-se evitar o sol de um a três meses. Apesar de não ser uma cirurgia que provoque dor na fase pós-operatória, o repouso em casa precisa ser cumprido durante os quatro primeiros dias.

     Hoje em dia um lifting bem conduzido permite que apos quatro dias o paciente já consiga voltar ao trabalho. Os últimos pontos são retirados entre dês e queixa dias. 

     No pós - operatório, o rosto do paciente fica com aspecto de lua cheia, mas não costuma observar a coloração arroxeada que havia antigamente.

Se seguir as orientações médicas com atenção
 você terá um rosto eternamente jovem.


 clique no nome para acessar o cadastro profissional  Dr. Sidney D'Andrea