Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios
 

 

 

 

A acupuntura restabelece a saúde!...

 


Dra. Amale Ali Saidah

Psicoterapeuta
Acupunturista

 


   O Coração, em todas as filosofias, foi tido como a sede da afetividade, das emoções e dos sentimentos; mesmo na linguagem popular e milenar, diz-se fulano tem o “ coração de pedra, beltrano tem um coração de mãe, de Jesus, mole etc...” fazendo alusão e correspondendo aos adjetivos, “sovino, afetuoso, de fé, bondoso etc...”. 


   O mestre Wesley, um dos fundadores do metodismo (1703-1791) diz, com toda convicção: A fé não estava no pensamento nem na cabeça, mas uma luz acesa no coração. 


   Todavia o Coração, Na concepção chinesa, representa o movimento fogo.
É protegido e nutrido por varias estruturas orgânicas. A principal é o pericárdio (envoltório cardíaco). 

   No epigástrio (parte alta do estomago) existe uma rede neurológica chamada aquecedor superior onde se inicia a nutrição energética. É o ponto de alarme do coração, ou seja, é o local que o coração informa que está desequilibrado, manda uma informação de dor, confundida com dor de estomago.

   Uma outra informação é que a dor nas costas, bem no centro da coluna na altura do coração, muitas vezes é caracterizada como dorsalgia. Nesta fase de sinais precursores de adoecimento do orgão-coração a acupuntura é eficaz e muitas vezes previne o infarto ou maiores complicações cardíacas que são também aliviados pelo tratamento acupuntural.

   O Coração desempenha papel “imperial”; rege o mental segundo Shen. 
É o mestre da atividade vital do organismo. É considerado como o primeiro dos órgãos/vísceras. A vida moral, a consciência e o pensar como funções dependentes do Coração, donde o nome “função imperial” para designar seus caracteres particulares. 

   O Ling Shu, cap. 71, diz:

   “O Coração é o mestre soberano dos 5 órgãos e das 6 vísceras. É o território do Shen (mental)”. O So Ouenn, cap. 23, acrescenta: “O Coração abriga o Shen”. Na mesma obra, cap.9: “O Coração é a fonte da vida e o local de transformação do Shen”. Assim, o coração, através do Shen (mental) comanda o conjunto das atividades dos 5 órgãos e 6 vísceras, quer dizer que ele é o “mestre soberano” das atividades vitais.
 
   Na prática, as manifestações clínicas essencialmente são:

- palpitações cardíacas, medo, insônia, delírio onírico, tristeza, riso imotivado... 

   Esses sintomas apresentam 2 causas:-

- Causas endógenas: imperfeição do estado do órgão – coração ou distúrbios dos comportamentos psico-afetivos (alegria, raiva, medo, preocupação). 

- Causas exógenas: penetração do calor perverso no Mestre do Coração após infiltração superficial da energia perversa. 


   O Coração é o mestre soberano dos 5 órgãos e 6 vísceras; possui a capacidade de unificar e de dirigir o conjunto das funções de auto-regulação dos órgãos / vísceras. Se o coração-órgão estiver perturbado, as atividades dos outros órgãos e vísceras também serão perturbadas, a doença aparece a todo o momento. 

   O cap.8 de só quem determina:
   “Estando o mestre vidente, o povo fica seguro. Caso contrário as energias orgânicas (emanadas pelos 12 órgãos e vísceras) ficam perturbadas”.

   O Coração é o mestre dos vasos sanguíneos; sua energia exterioriza-se na face:

   Os vasos (Mo) fazem parte das 5 camadas energéticas. Constituem um sistema de condução sanguínea para todo o organismo, sob a responsabilidade da energia do Coração. 
   Por esta razão a tez da face refletida pelo sangue é ligada ao Coração-órgão. 

   So Ouenn (cap.9) observa: 
   “O Coração é a fonte da vida, sua energia exterioriza-se na face e enche os vasos sanguíneos”. 
   Esta asserção definiu a relação entre o Coração, os vasos sanguíneos e a tez. Se o Coração e os vasos estiverem enfraquecidos, a tez fica verde pálida sombria; se a energia do Coração se esgotar, a circulação dos vasos sanguíneos fica entravada e a tez normalmente fresca e rosada se transforma em tez patológica, acinzentada e pálida, ou acinzentada violeta (cianótica).

 

  No Ling shu cap. 10:
   “O esgotamento da energia do chéou chao Yin (C) é a origem dos distúrbios circulatórios. Os distúrbios circulatórios são a origem da êxtase sanguínea. A estagnação sanguínea é a origem do desaparecimento da saúde dos cabelos; a tez torna-se enegrecida e pálida, cor de carvão, sinal de alteração sanguínea”.

   Assim, baseando-se sob certas manifestações clínicas, pode-se julgar a qualidade da relação do Coração com os vasos a relação do Coração com a língua:

   As atividades fisiológicas e as transformações patológicas do Coração manifestam-se não somente ao nível dos vasos e da tez, mas também ao nível do revestimento da língua. Na prática, essas manifestações permitem determinar um diagnóstico. Por exemplo:-

   O revestimento lingual vermelho é o sinal revelador de um acometimento do Coração pelo Calor, a energia “fogo” orgânico está em excesso. 

   O revestimento lingual vermelho pálido revela um vazio do sangue, a energia do Coração está em insuficiência. 

   A retração lingual com disartria é sinal de distúrbios mentais.

   Segundo So Ouenn (cap.5): 
   “O orifício do Coração encontra-se na língua”. 

   E no Ling Shu cap.17:
   “A energia do Coração comunica-se com a língua... a língua só pode distinguir os 5 sabores graças ao Coração”.

   Portanto, essas asserções definem a relação do Coração com a língua. 

   O “Mestre do Coração” (Xin Bao) é o vaso de defesa externa do Coração e, igualmente, tem por função executar-lhe as ordens. 

   Segundo So Ouenn (cap.8): 
   “O Shanzhong (VC17 – designando o Mestre do Coração) desempenha o papel de embaixador. A alegria vem de lá”.

   E no Ling Shu cap.35:
   “O Shanzhong é o palácio do Mestre do Coração”. 

   Da mesma obra no cap. 71:
   “O Coração é o mestre soberano dos 5 órgãos e 6 vísceras... A energia perversa não pode penetrar no Coração. O contrário desencadeia um desperdiço do Shen (mental), é a morte. Por isso, a energia perversa só pode se infiltrar no Coração pela via do Mestre do Coração”. 

   O Mestre do Coração, então, desempenha o papel de defesa do Coração-órgão. Para nossos mestres de antigamente, o Mestre do Coração substitui o Coração para suportar as doenças da energia perversa. Na clínica, as doenças induzidas pelo calor manifestam-se por sinais como: alucinação, anartria, delírio onírico, que são classificados entre os sinais de acometimento do Mestre do Coração. 

   O tratamento consiste em utilizar o método de purificação do Coração para disseminar o Calor visando acalmar o Shen (mental).


Enfim, a acupuntura, nos pontos correspondentes ao canal de energia do coração, parece promover uma resposta neurológica de arco-reflexo e uma reação bioquímica no corpo. Se um comprimido inócuo (placebo) pode levar a reações tão diferentes, o que diria de um estimulo certo em locais certos que levam o corpo a produzir reação neurológica e/ou bioquímica certa.