Profissionais

Clínicas

Academias

Farmácias

Óticas

Produtos e Equipamentos

Laboratórios

Serviços Complementares
 

 

 

 

 


Geisa Mara Lucas
Fonoaudióloga
CRFª 10.140

 

 

   Conceituar a voz humana não é fácil. Se por um lado, podemos dizer simplesmente que a voz é o som resultante das pregas vocais, que ficam na laringe e que essas pregas são formadas por tecidos que se aproximam um do outro e vibram graças ao ar que vem dos pulmões, por outro lado tal explicação mecânica nem sequer abarca o fato de que nossa voz é um produto absolutamente individual e único. Afinal, ela é um dos principais meios de comunicação do homem.

   O objetivo dessa matéria é alertar as pessoas em relação ao grande número de doenças que, direta ou indiretamente, afetam os mecanismos sonoros de forma irreversível.

   O alerta vai especialmente para os fumantes, consumidores de bebidas alcoólicas e profissionais que falam muito, ou seja, professores, padres, cantores, comunicadores, entre outros.

   Relacionando os inimigos da voz, estão os problemas simples como a gripe, que causa inflamação na laringe e também doenças graves como os tumores malignos, ou seja, o câncer.

   Descobrir previamente que existe algo de errado com sua garganta e pregas vocais é imprescindível. Muitas vidas e inúmeras vozes podem ser salvas do câncer de laringe, se tratadas precocemente.
Quem tem uma rouquidão há mais de 15 dias, deve procurar um especialista o quanto antes.

Rouquidão permanente pode sinalizar até um câncer de laringe.
   O problema é que a pessoa começa a sentir a rouquidão mas acaba demorando para procurar um médico. No caso dos profissionais que utilizam muito a voz, e de certa forma de maneira inadequada, depois de uma certa idade vai ter problemas, precisando assim reforçar a preocupação nos exames preventivos e a ajuda de um fonoaudiólogo é muito importante.

   Em crianças o problema pode surgir pelo uso abusivo da voz, como o grito.
Além da rouquidão há outros como tosse duradoura, pigarro (bichinho do han han), dificuldade para respirar, dor ou ardência ao falar (sensação de que a garganta está arranhando), disfalgia (dificuldade para deglutir alimentos) e adinofagia ou dor ao engolir são indicadores de que algo está errado com sua garganta.
   AGENTES QUE PREJUDICAM A VOZ
Álcool: irrita o aprelho fonador, responsável pela produção do som.
Fumo: a fumaça quente irrita e agride a mucosa da laringe. Provoca tosse crônica e pigarro.
Poluição do ar: a fumaça e os tóxicos afetam o aparelho responsável pela produção da voz.
Ar condicionado: o resfriamento do ambiente reduz a umidade do ar, resseca a laringe e prejudica a voz.
Alergias: a pó, poeira, entre outros. Não é preocupante, já que a voz é temporariamente prejudicada.
Alimentação: chocolate e outros derivados do leite, gorduras, refrigerantes afetam a mucosa da laringe e prejudicam a voz.
Uso de drogas: sejam inalatórias ou injetáveis. As drogas ressecam a laringe e prejudicam a voz.
Hábitos vocais inadequados: pigarrear para limpar a voz ou tossir com esforço a laringe.

Devemos cuidar bem da voz evitando o álcool ou fumo, moderando o uso de cafeína, tomar pelo menos 2 litros (8 copos) de água por dia, nunca fazer automedicação, evitar gritar, evitar sussurrar, conviver com indivíduos que falam corretamente sem rouquidão ou sem esforço e passar a maior parte do tempo em ambientes saudáveis, livre o máximo possível de poluição.